Início » Notícias do STINPAN » Panificadoras esperam alta de 10% nas vendas de fim de ano

Panificadoras esperam alta de 10% nas vendas de fim de ano

Nas graças do consumidor há poucos anos, as ceias natalinas prontas preparadas e oferecidas, sobretudo, por panificadoras, ganham cada vez mais a atenção desses estabelecimentos. Segundo o presidente do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria do Ceará (Sindpan-CE), o produto já representa cerca de 25% do faturamento total do setor durante o período e sua comercialização deve alavancar as vendas de Natal nas panificadoras em 10% na comparação com igual período de 2017.

Para o presidente da entidade, Ângelo Nunes, a venda de ceias natalinas prontas começou a se popularizar recentemente, nos últimos anos, e tem como vantagem a praticidade. “Tem sido algo comum, as pessoas não querem se preocupar em passar a véspera de Natal na cozinha, querem ter mais tempo para arrumar-se, enfeitar a casa e a panificação começou a atender esse nicho de mercado que se abriu”, detalha o presidente do Sindpan-CE.

Ele destaca que além das ceias para o Natal, os kits para confraternizações de fim de ano também se destacam no período ao lado dos panetones. “As ceias prontas significam um valor agregado muito elevado para a padaria. É um bom incremento no faturamento”, diz Ângelo Nunes. “A gente acredita que, com a definição política após o resultado das eleições, o setor da panificação vai voltar a crescer. Atualmente, nós estamos estagnados”, revela.

Em consonância com a expectativa positiva para o fim deste ano, Ângelo Nunes avalia que as panificadoras no Ceará devem ser responsáveis pela contratação de duas mil pessoas a mais no período.

“As padarias geralmente começam as contratações entre o fim de outubro e o início de novembro. É normal que elas reforcem o quadro de funcionários nesse período, porque tem o incremento na produção de ceias natalinas e de panetones”, explica o presidente do Sindpan-CE.

Ângelo descartou a possibilidade de novos reajustes no preço do pão francês, considerando que houve aumento nos preços em julho deste ano, em decorrência da volatilidade do câmbio observada nos últimos meses. “O dólar vem oscilando desde junho e tá recuando novamente. Em julho, por conta dessa alteração no preço dólar, foi promovido esse reajuste”.

Dia do Pão

Apesar de não ser uma data tão importante em termos de faturamento quanto o Natal, o Dia Mundial do Pão, celebrado nesta terça (16) será lembrado pela entidade. Um passeio ciclístico será realizado no próximo domingo para comemorar a data.

Também em alusão à data, a Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (Abimapi), encomendou para a Kantar WorldPanel pesquisa sobre as preferências dos consumidores de pão. Foram vendidos no ano passado 433,9 mil toneladas, sendo as regiões Norte e Nordeste responsáveis por 9,6% do consumo.

Fonte: Diario do Nordeste

Comentários do Facebook